Movimento ‘Sou Rio das Ostras’ vai formalizar denúncia ao MP contra desordem nas orlas do Centro e Costazul

Basta uma volta pelas orlas do Centro e da Costazul, principalmente nos fins de semana, para constatar: a desordem está generalizada. E não é de hoje. Além dos bares e restaurantes que funcionam até altas horas da madrugada, carros com som altíssimos viraram um tormento para quem frequenta e vive nestes locais.

Contudo, a partir desta segunda-feira, 3, as entidades que integram o Movimento ‘Sou Rio das Ostras’ começam a recolher assinaturas em um abaixo-assinado que serão apresentadas junto com denúncia formalizada ao Ministério Público. O objetivo é que o órgão casse os alvarás que permitem aos estabelecimentos funcionarem 24 horas por dia e determinem fiscalização da Prefeitura.

Em grupos de Whatsapp do município, empresários reclamam da situação das orlas, postam fotos e vídeos e esperam alguma ação do Governo Municipal. Entretanto, além do problema noturno, as denúncias também apontam a desordem durante o dia provocada por ambulantes em diversos pontos da cidade, ocupando calçadas e comercializando produtos sem autorização.

Na última sexta-feira teve início uma operação ‘Choque-de-Ordem’ no município liderada pela Secretaria de Segurança Pública. Porém, horas depois da primeira ação, os flagrantes de música alta, brigas e de ambulantes nas ruas centrais e orlas da cidade voltaram a acontecer.

Outro ponto que vem incomodando o trade é o livre acesso de ônibus de excursões que visitam o município. Isso porque, os empresários afirmam que não é este o perfil de turista que Rio das Ostras busca para movimentar sua economia.

“Os ônibus não pagam nenhuma taxa para entrar na cidade e transportam pessoas que trazem sua comida e bebida e não se hospedam aqui. Apenas sujam nossas ruas e praias e depois vão embora”, resumiu um empresário que prefere não ser identificado. 

*Fonte: Blog do Daniel Galvão

Primeiro Click

Portal de Notícias que desde 2014 informa e forma opinião no interior do Estado do Rio.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.