Imbetiba: insegurança e descaso público afeta moradores

Morador da Imbetiba, desde 1979, José Silva, professor e jornalista aposentado, contou à equipe do Primeiro Click que seu neto de 20 anos, foi assaltado por volta das 19h, no dia 16 de novembro. O roubo aconteceu próximo ao Colégio Estadual Irene Meirelles, quando o jovem, que prefere não se identificar, voltava do trabalho de bicicleta e foi surpreendido e cercado por dois homens armados, a pé, que disseram ‘só’ querer o celular. Segundo José Silva e demais moradores do bairro, esse tipo de assalto se tornou comum na região.

Outro sinal de preocupação é a falta Iluminação do Anfiteatro na Orla da Praia da Imbetiba, situação que facilita os assaltos. Além dos assaltos, outro problema que tem causado pânico aos moradores da Imbetiba, são as árvores que estão em vias públicas e precisam ser podadas pelos órgãos competentes. Os galhos e folhagens se embolam nas fiações, arrebentam fios e causam risco de curto circuito aos que passam pelo local. “Na travessa Iriri, os galhos invadiram uma casa, rompeu fios e até queimou eletrodomésticos da moradora Dona Zilma”, conta o presidente da Associação de Moradores, Gabriel Carvalho.

Buracos no canteiro da Avenida dos Jesuítas, tapados com pedaços de madeira. Foto: Arquivo da Associação da Imbetiba.

Outro problema que assombra as ruas do bairro são os buracos do canteiro, localizado na Avenida dos Jesuítas. Nestes, a situação é considerada caótica, com muitos roedores e insetos. “Uma criança quase caiu em um desses buracos, está realmente muito perigoso”, frisa o presidente da Associação.

A Associação de Moradores da Imbetiba afirma estar desde o começo do ano enviando ofícios e ligando para as secretarias de Ambiente e Serviços Públicos, mas até agora (novembro) nenhuma medida foi tomada.

– Muitas pessoas nos procuram, toda semana é um caso diferente devido as mesmas dificuldades que já foram informadas à Prefeitura de Macaé. Precisamos de uma solução com urgência, antes que o pior aconteça”, frisou Gabriel.

Fios se embolam em galhos e folhas de árvores na Imbetiba. Foto: Arquivo da Associação da Imbetiba.

Em resposta a estes problemas, a Prefeitura de Macaé disse ao Primeiro Click que as demandas seriam encaminhadas aos órgãos responsáveis. Porém, não informou uma data para a solução dos mesmos. Explicou também que, sobre à poda/corte de árvores em área pública, o cidadão deve solicitar o serviço à Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade, com documento de identificação e comprovante de residência. Podendo ter mais Informações nos telefones: 2772-3571 / 2772-3597.

Sobre os assaltos no bairro, o comandante do 32° Batalhão de Polícia Militar, Rodrigo Ibiapina informou que nos último 81 dias, a PM registrou 12 roubos a pedestres na Imbetiba, número baixo, comparado aos demais bairros, como o Centro, por exemplo, com média diária de 8 roubos. Mas, que ainda assim o local possui o patrulhamento ostensivo com viaturas e motocicletas.

“Infelizmente temos um problema de logística, pois estamos com deficiência de efetivo e viaturas. Utilizamos os meios que temos para cobrir toda a cidade de Macaé”, explicou. Acrescentando ainda que, “é muito importante o registro de ocorrência, pois é com base nesse documento que a Polícia Civil cria a mancha criminal e a partir dela direcionamos o policiamento nas ruas”, frisou Ibiapina.

Primeiro Click

Portal de Notícias que desde 2014 informa e forma opinião no interior do Estado do Rio.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.