Delegado que comandou Polícia Federal em Macaé executado em Florianópolis

Escobar (direita) foi morto nesta madrugada.

O delegado Elias Escobar, que comandou a Polícia Federal em Macaé, foi morto na madrugada de hoje, 31, junto com o também delegado, Adriano Antonio Soares – designado pela PF para investigar a morte do ministro do STF, Teori Zavascki. Ambos teriam sido mortos em Florianópolis, após um desentendimento em uma casa noturna, segundo informações do jornal “Zero Hora”.

O proprietário do bar também foi ferido e está internado. Adriano era o chefe da Polícia Federal em Angra dos Reis desde 2009 e era delegado da PF desde 1999. Já Elias Escobar chefiou a PF em Niterói, Volta Redonda e Macaé, e investigou envolvimento de policiais civis com o tráfico de drogas e ação de milícias. Os dois estavam na cidade participando de um curso.

Teori Zavascki era o juiz do Supremo Tribunal Federal na relatoria da Operação Lava Jato e o principal nome nas decisões do STF que envolviam envolvidos nas investigações da Polícia Federal e tinham foro privilegiado. Ele morreu num acidente de avião quando voltava de um fim de semana em Paraty no hotel de um amigo.

A polícia investiga se há ligação entre as mortes dos delegados e os desdobramentos da Lava Jato – com a morte do então ministro.

 

Primeiro Click

Portal de Notícias que desde 2014 informa e forma opinião no interior do Estado do Rio.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.